terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Uso da barba é tendência na moda masculina - Entrevista com Dr. Armando Cunha

Estudos mostram que homens barbudos se sentem mais confiantes; estilo lenhador fez crescer em 539% número de barbearias especializadas em todo o país
Deixar a barba grande é a “onda do momento” entre os homens. Motivos estéticos, de moda, mudança, e até mesmo fatores psicológicos mostrados em pesquisas têm sido determinantes para a consagração da barba cheia. Segundo o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), as tradicionais barbearias são o negócio que mais cresce no Brasil, com um aumento de 539% desde 2010.
A barbearia Dom Cabral oferece serviços especializados para barba e cabelo à moda antiga
A barbearia Dom Cabral oferece serviços especializados para barba e cabelo à moda antiga
De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, só no DF, o número de homens que procuram o tratamento de implante capilar no rosto aumentou em 60% nos últimos três anos. 
Armando Cunha é cirurgião plástico em Brasília, e explica que a procura do implante de barba aumentou, mas a moda não é o principal motivo da busca pelo procedimento. “ A principal procura é cicatricial, o pós-trauma de ter falhas na barba por causa de uma cicatriz. A segunda é genética, o individuo que não tem tendência a ter, mas gosta e deseja ter uma barba maior”.
Cunha não recomenda aos pacientes fazer o implante por modismo. “Moda vai e volta. É um procedimento com 60 a 75% de eficácia. Pode ser necessário fazer várias sessões para obter sucesso. Só recomendo o implante para quem realmente precisa, ou vai se sentir melhor ao fazê-lo”, destacou o cirurgião.
Nessa procura pelo estilo “barbudo”, existe uma grande discussão do porquê dos homens estarem deixando as barbas crescerem. Um dos motivos é o estético, pois hoje existem vários atores e homens importantes na mídia adotando esta moda de origem europeia. Então, por estilo, os homens estão seguindo essa nova tendência. “Essa é a moda londrina chamada hipster. Não é aquele hippie mau, alternativo. É um cara que tem bom gosto e cuida da barba para ser diferente. Dentro dessa moda, a barba é apenas um quesito, então, eles deixam a barba crescer, cuidam, deixam legal e fazem moda com a barba”, explica o doutor.
Pesquisas
Existem também diversas pesquisas comprovando que a escolha da barba se deve a fatores psicológicos. Um estudo realizado por universidades italianas constatou que vendedores com barba obtêm 67% a mais vendas do que os vendedores de rosto “lisinho”. Segundo o levantamento, esse é o campo de pesquisa que consta com mais adeptos, pois os homens de barba se dizem ter mais autoestima, confiança, maturidade e transmitem mais seriedade e experiência.
Já a empresa alemã Braun entrevistou 1.000 homens nova-iorquinos sobre seus hábitos de cuidado com a aparência: 67% dos entrevistados disseram que têm pelos faciais (barba ou bigode) e mais da metade disse que se sente mais atraente de barba; 55% disseram ter recebido elogios por seus pelos faciais, e 41% disseram que se sentem mais confiantes por causa da barba.
Sem falar nas pesquisas mais inusitadas, como do site de relacionamentos Match.com, que diz que homens com barba possuem uma vida sexual mais ativa que os homens de cara lisa. O pessoal descobriu que 80% dos barbudos possuem orgasmos com frequência, contra 77% dos caras limpa, isso por que a barba é um sinal de virilidade sexual. Já o antropólogo australiano Cyril Grueter, diz que os homens deixam os pelos crescerem por dominância, assim como os macacos.
Claudio Ferreira é professor de Antropologia no Centro Universitário Iesb, e acredita que mesmo com todas as pesquisas, a questão da barba é moda. “Essa modinha não é a busca do macho alfa. É uma forma da indústria da moda contrapor a época do rosto lisinho dos anos 80 e 90”.
“O cara que deixa a barba crescer hoje também raspa o peito. É vaidade. O homem ganha confiança com a barba porque ele se sente inserido e aceito na moda da sociedade atual. Aí entra a autoestima. Hoje o barbudo é o ícone do rock, é o galã de filmes e novelas”, detalhou o professor.
O professor ressaltou outro ponto importante quanto ao crescimento de homens com barba por motivos psicológicos. “Existe um movimento gay que está adepto ao uso da barba cheia. É uma busca de cultura do corpo, que traz o fim da ‘bicha louca’.  É uma tentativa de usar o pelo, para deixar de lado a delicadeza, e alcançar uma maior seriedade masculina. É como uma compensação social quanto ao preconceito sofrido pela opção sexual”, concluiu Ferreira.
Os barbudos
Rodrigo Machado, 24, é formado em administração e optou pela barba em busca de mudanças há cerca de seis meses. “O começo foi ruim. A barba crescia falhando e eu não estava gostando. O grande fato incentivador para a mudança em meu visual foi o término de um longo namoro. Foi a partir daí que eu resolvi mudar o meu visual, e dar uma renovada”, explicou Machado.
Rodrigo Machado tomou gosto pela barba
Rodrigo Machado tomou gosto pela barba
Hoje o estudante está adorando o novo visual, está por dentro de tudo o que diz respeito a barbas e garante que não se vê mais de rosto liso. “Os grandes veículos comunicativos incentivam o estilo. Isso impulsiona a maioria dos homens a terem também. É um visual em alta, a barba me trouxe mais confiança, fiquei com o aspecto de mais maturidade”, destacou Rodrigo Machado.
Rafael Salim, 28, é músico, e resolveu há 3 anos começar a deixar a barba crescer. E gostou do que viu. Desde então se tornou adepto, desde que tome os cuidados de higiene. “É bom higienizar bem, principalmente em épocas quentes. Não sei qual periodicidade é melhor para aparar os pelos, mas acho interessante visitar um barbeiro uma vez por mês, pelo menos.”
Rafael Salim mostra a barba em sua foto de perfil no Facebook
Rafael Salim mostra a barba em sua foto de perfil no Facebook
Salim conclui que além da estética, existe sim a questão psicológica para alguns homens, mas não com ele. “Essa impressão de maturidade deve ser causada pelo fato de nós remetermos a barba aos homens mais velhos. Daí podemos ver mais uma grande influência da cultura patriarcal na sociedade. No fim das contas, a barba é um ente estético. Esconde algumas imperfeições e, de certa forma, diz muito a respeito da personalidade de quem a cultiva”, comentou o guitarrista.
Já o estudante de fisioterapia André Ramos, 18, diz que desde os primeiros fios já resolveu deixar a barba crescer sem pensar duas vezes. “Fica melhor em mim. Eu fico mais confiante, sinto que passo mais credibilidade quando estou de barba. Eu acho legal, se tirar é como se tivesse faltando algo! (risos)”, disse Ramos.
André Bispo faz uma selfie sorridente com sua barba
André Bispo faz uma selfie sorridente com sua barba
Mas ainda assim, existem aqueles que não gostam da barba grande mesmo sendo uma moda e continuam de “cara limpa”. É o caso de João Roberto, 21, estudante de direito, que faz questão de manter a barba sempre feita. “Sei que a moda agora é ter barba grande e desenhadinha. Mas apesar de eu ter bastante e ela crescer bem rápido, prefiro não deixar grande. Prezo sempre pelo rosto liso ou com ela cerrada bem baixinha. Acredito que a barba dê um aspecto de desleixo, sinto aquela sensação de sujeira, de largado”, enfatizou Roberto.
João Roberto ainda presa pela "cara limpa"
João Roberto ainda presa pela “cara limpa”
O vendedor Daniel Badra, 23, já deixava a barba aos 16 anos antes mesmo de ser moda. “Uso barba, primeiramente, porque sempre achei legal a barba do meu pai. Depois virou uma forma de afirmar minhas raízes árabes”, explica o vendedor.
Mesmo gostando da barba antes do movimento lenhador, Badra cuida muito bem da sua. “Eu passo shampoo e condicionador todo dia, e quando ela está maior eu também penteio. Antes eu mesmo aparava e fazia várias experiências. Mas agora que eu quero ela ainda maior, eu vou no barbeiro. Mas ainda sempre experimentando!”, comentou Daniel Badra.
Badra gosta de experimentar com os visuais da barba. Essa ele chamou de Wolverine colonial
Badra gosta de experimentar com os visuais da barba. Essa ele chamou de Wolverine colonial
Cresce o número de barbearias
Não importa qual o motivo da barba, os negócios servem para lucrar. Segundo o Sebrae, a procura dos homens por barbearias especializadas aumentou em 50% nos últimos dois anos no DF. Em Brasília, por exemplo, já existem barbearias sofisticadas que prezam pelo serviço inovador no “novo ramo”. A barbearia Futebol Clube por exemplo oferece até videogame para os clientes. A barbearia Dom Cabral também está muito bem conceituada entre os candangos, com três unidades na capital, o estabelecimento oferece até shampoos, óleos, ceras e condicionadores específicos para as barbas dos marmanjos.
O estilo retrô é um dos diferenciais da Dom Cabral
O estilo retrô é um dos diferenciais da Dom Cabral
As unidades Dom Cabral já se consolidaram entre os homens que procuram uma barbearia que tenha serviço sofisticado com profissionais e produtos especializados. Caio Cabral,28, é diretor da rede de barbearias e comenta a respeito do aumento da demanda pelo cuidado com a barba. “A vaidade masculina vem crescendo, não só com a barba, mas também com o corte, e com os produtos voltados a barba e hidratação do cabelo. Essa tendência vem da moda, dos jogadores de futebol e da mídia em si. O homem está mais antenado no que está acontecendo, e nos procura para seguir essa moda”, opinou Cabral.
Para o diretor, o ambiente foi fundamental para o sucesso do negócio. “40% dos nossos clientes hoje são de barba. O homem estava carente de um lugar exclusivo dele. Por isso, oferecemos a cerveja como cortesia ao cliente, o serviço à moda antiga, com toalha, navalha e toalha com um caráter retrô para que o homem se sinta em casa”, comentou o diretor.
A barbearia Cabral oferece a venda de produtos utilizados para os barbudos que desejam cuidar ainda melhor de suas barbas, revistas, jornais e som ambiente com jazz, blue. Tudo para relaxar o homem à moda antiga.














Fonte: http://jornalismo.iesb.br/2015/10/02/por-motivos-esteticos-ou-psicologicos-uso-da-barba-e-tendencia-na-moda-masculina/

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Uso de Boné X Calvície

Implante Capilar DF

Uma dúvida frequente na Cirurgia de Restauração da Calvície (Implante Capilar) é sobre o uso de boné e chapéus. Será que eles aumentam a queda do cabelo e aumentam a incidência da calvície?
A resposta é: Depende! O fator primordial é a intensidade e a frequência do uso de coberturas (bonés, chapéus, gorros, capacetes, etc). 

Vivemos em um país tropical e há a necessidade de proteção solar. Os bonés e chapéus são uma das proteções para o  bloqueio dos raios Ultra-violeta. O uso eventual e protetivo é benéfico. O cabelo não sofre com esse uso, mas recomenda-se a ventilação do couro cabeludo sempre que possível. Deve-se retirar o boné na sombra e manter o cabelo arejado e, se possível, seco.

A outra situação de uso desses adornos é a moda. Muitos jovens aderiram à moda do uso de bonés de forma rotineira e contínua. Nesta situação, o uso pode ser maléfico. 
O boné ou chapéu mantém o couro cabeludo quente e úmido. Umidade associada ao calor são o ambiente perfeito para a instalação de infecções, principalmente fúngica. A dermatite resultante  é fator de calvície. A infecção aumenta o ritmo do ciclo capilar. O folículo capilar passa pelas fases anágena, catágena e telógena de forma mais rápida. O cabelo cai rapidamente e não tem tempo suficiente para se desenvolver. Ocorre assim a perda de qualidade e quantidade do cabelo.

Sendo assim, costumo dizer que o boné não é fator direto de queda e calvície, mas é um fator indireto da calvície. Use o boné de forma moderada e limitada!

Dr. Armando Cunha
Especialista em Implante Capilar
Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

terça-feira, 28 de julho de 2015

Alopécia Areata

Implante capilar DF
Implante capilar brasília
IMPLANTE CAPILAR DF - TEL 061 33611644

A alopecia areata, conhecida popularmente como pelada, é uma doença caracterizada pela queda repentina de pelos e/ou cabelos em áreas específicas, mas sem provocar alterações na pele destas regiões. A área afetada apresenta-se arredondada ou oval, e geralmente sem sinais de irritação nem inflamação. Somente em alguns casos é que ocorre prurido ou queimação. O couro cabeludo, sobrancelha e barba são as áreas mais frequentemente afetadas.


Na Alopecia Areata, os folículos do cabelo são atacados por engano pelo próprio sistema imunológico da pessoa, resultando na interrupção do crescimento dos fios. Geralmente, tudo começa com pequenas falhas no couro cabeludo. A calvície pode estacionar por meses. Em alguns casos regride espontaneamente ou progridem para outras regiões.

Essa doença não é contagiosa. Mas sua causa é desconhecida. Sabe-se somente que fatores emocionais e problemas relacionados à imunidade propiciam o quadro, e que ela é mais frequente em pessoas que possuem histórico familiar positivo para a alopecia. Cerca de 2% da população é portadora deste problema, e em pouco mais da metade dos casos, são pessoas menores de vinte anos de idade.

O diagnóstico deve ser feito por médico especialista cirurgião plástico ou dermatologista. Em algumas situações, pode ser necessária a biópsia da região acometida. Esses profissionais são também responsáveis pela indicação do tratamento mais adequado para o caso. Quanto mais cedo buscar ajuda médica, melhor os resultados. Nenhum tratamento demonstrou ser bom o suficiente para todos os pacientes. O cabelo poder vir a crescer novamente. É interessante observar que não importa qual a extensão da perda, os folículos continuam vivos e estão prontos para produzir cabelo assim que receberem o sinal verde do corpo para esta tarefa. Existem diversos tratamentos, cuja escolha vai depender de fatores como a idade do paciente e a quantidade de cabelo perdido. Alguns tratamentos tópicos (aplicados no couro cabeludo) parecem bem eficientes pois aproximadamente 70% dos pacientes voltam a ter crescimento do cabelo em cerca de seis meses. Porém estes mesmos especialistas admitem a existência de pontos negativos: a aplicação de algumas substâncias pode causar sérias reações alérgicas. Em outros casos, os cabelos ganhos durante o tratamento podem começar a cair novamente com a suspensão da terapia.Entretanto, não há como se prevenir com 100% de eficácia as reincidências da doença.

Como a alopecia, em muitos casos, afeta a segurança e autoestima da pessoa, auxílio psicológico também é recomendado – até porque fatores emocionais podem desencadear tais eventos.

Exemplos de Alopécia Areata:





Mais Informações:


www.implantecapilardf.com.br

domingo, 12 de julho de 2015

Implante Capilar e o uso da Lupa

Implante Capilar DF
Implante de Cabelo DF 
Implante Capilar Brasília


Como em qualquer trabalho, as ferramentas são fundamentais. A implantação do cabelo pelos profissionais deve ser realizado com magnificação da imagem. O aumento facilita o posicionamento e o direcionamento dos fios implantados. É uma ferramenta indispensável ao cirurgião plástico implantador melhorando o resultado de suas cirurgias.

Leia Mais:

domingo, 21 de junho de 2015

Implante Capilar & Mega Sessão

Local: Brasilia  -  Implante Capilar - DF



últimos anos o Implante de Cabelo sofreu modificações técnicas. Uma delas foi a quantidade de fios implantados. Com a técnica chamada FUT ou Strip houve a possibilidade de transplante de quantidades maiores de unidades foliculares (cabelos). Com esta técnica, surgiu a denominação Mega Sessão: atualmente a quantidade de fios transplantados é em média de 5.000 fios, podendo chegar a 8.000 fios, dependendo da densidade de cabelos pré existentes na região da nuca.  Alguns, menos experientes com essa técnica, fazem propaganda contrária dizendo que é uma técnica que causa cicatrizes. Na verdade, a cicatriz resultante torna-se fina com o passar dos meses e anos, ficando coberta com o cabelo da nuca. Como são transplantados mais cabelos, torna-se uma cirurgia mais demorada e necessita de uma equipe maior de técnicas(os) de cabelo. Isso aumento os custos de cada sessão, porém diminui o número de sessões de implantes.

Dr. Armando Cunha
Cirurgião Plástico - DF

Leia Mais:
Orelha "Rasgada" - Lóbulo Bífido


sábado, 31 de janeiro de 2015

Linha de Frente - Implante Capilar




A linha de frente no cabelo natural nunca é linear e regular. Durante a confecção da linha é obrigatório a descontinuação, criando uma frente irregular. Esse detalhe irá criar uma implantação natural quando os cabelos nascerem.Vejam as fotos. 

Leiam mais: